Procura por crédito consignado tem diminuido

O crédito consignado desde janeiro desse ano, 2008 vem perdendo fôlego e a procura tem diminuido progressivamente. Entre aposentados e pensionistas do inss, a forte regulamentação, diretrizes e marcação cerrada pelo ministério da previdência, impôs restricões impossibilitando uma boa parte dos beneficiários na obtenção de novos empréstimos, e com isso fez o interesse cair.

Já no setor público, civis ou militares, os tetos de juros baixos fizeram as operações consignadas se tornarem pouco interessantes para os bancos e financeiras. Entre os clientes das empresas privadas, existe um grande potencial de crescimento, o sistema financeiro muito insatisfatório no momento impede um avanço de novas captações e uma alavancagem significativa.

Renato Oliva, vice-presidente da ABBC (Associação Brasileira de Bancos), informou que o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) mesmo com uma fluente queda nas captações, ainda é um grande gerador de empréstimos consignados, uma vez que conta com cerca de 20 milhões de segurados em todo o Brasil. Observa no entanto, que a demanda vem caindo, a ponto de apresentar uma redução de 60% na produção de novas operações desde dezembro do ano passado.

Houve diminuição da possibilidade de comprometer a renda com o empréstimo consignado de 30% para 20%. Se o segurado quiser se endividar, pode ser de 30% da renda, mas somente 20% com o consignado. O resto tem que ser com o cartão de crédito, que tem taxa de juros maior. E o cartão não está disseminado entre os clientes e os bancos – muitos não estão homologados para operar com ele“, afirmou Oliva.

[ad#468]

7 Comentários

  1. Valéria Pires Oliveira
  2. claudio bonfim monteiro
  3. ALUIZBI DOS SANTOS VEIGA
  4. Edson rodolfo de moraes
  5. josefa
  6. edileuza
  7. helenira

Comente Aqui!