Livre-se das dívidas de Crédito!

Livrar-se das dívidas de crédito pode ser até difícil dependendo do valor, mas independente dos valores, sendo expressivos ou não, vale muito a pena se esforçar e tentar resolver as pendências o mais rápido possível.

Sair das DividasEconomizar com gastos supérfluos, aproveitar o dinheiro das férias, 13º (décimo terceiro), a bonificação recebida dos lucros da empresa, vender objetos ou equipamentos que estão sem uso em casa, pode com certeza ajudar a sobrar algum dinheiro no bolso para saldar as dívidas pendentes.

Se você esta inadimplente com bancos e financeiras por causa de um “crédito pessoal, empréstimo, CDC, financiamento da casa ou veículo” ou com faturas atrasadas do cartão de crédito, já percebeu que os juros cobrados pelas dívidas são sempre mais caras que qualquer aplicação financeira, desta forma fica inviável juntar dinheiro para pagar a dívida de uma só vez.

Manter dívidas por muito tempo não é a melhor opção, os juros irão triplicar. Deixar as dívidas caducarem então, nem pensar, ficar cinco anos sem crédito na praça é o mesmo que ficar preso numa ilha deserta e bem no meio do oceano pacífico, sendo assim, a primícias é sempre quitar as dívidas, fazer acordos para redução e parcelamento é a melhor alternativa.

Existem diversas maneiras de se sair das dividas e recuperar o crédito na praça, veja algumas dicas abaixo:

1) – Comece pagando as dívidas mais caras, principalmente para quem possui vários tipos de dívidas, dê preferência no pagamento daquelas que possuem taxas de juros mais elevadas e multas de mora, com o tempo passando elas crescem igual fermento na massa de pão e, se deixar rolar ficará difícil negociar e quitar todas elas.

2) – Se ainda tiver fôlego, havendo possibilidade, troque-as dívidas com juros maiores por juros menores. Com pode ser isso? Em geral os juros aplicados em um empréstimo pessoal são inferiores aos cobrados no cartão de crédito. Se disponha a conversar com o gerente do seu banco para se informar se existem outras opções de créditos com juros mais baratos e faça uso delas para quitar as dívidas de crédito com juros maiores.

3) – As dívidas de “Cartão de Crédito, Crédito Pessoal, Cheque Especial, Limite de Crédito ou Empréstimo Pessoal” etc., entre em contato com as instituições financeiras e negocie as dívidas.

Seguindo um padrão, normalmente elas demonstram rigor em ceder descontos e facilidades, principalmente se a dívida for recente, entretanto, todos temos que ser bons negociadores, demonstrar interesse em resolver as pendências, pode gerar descontos especiais e ainda conseguir o parcelamento com prazos razoáveis, fazendo isto com certeza irá facilitar bastante a vida do devedor, e certamente seus credores terão interesse em negociar o valor devido.

Vale lembrar que a partir do pagamento da entrada ou da primeira parcela do acordo da dívida, o credor ou instituição financeira tem que retirar o nome do devedor dos órgãos de proteção ao crédito como o SPC, Serasa, CCF etc.

[ad#468]

2 Comentários

  1. joão ricardo
  2. admin

Comente Aqui!