Empréstimo Sim, porque Não?

Empréstimo simFazer um empréstimo sim, porque não? O mercado de crédito no Brasil vive um momento virtuoso, bancos e financeiras tem aumentado o volume de oferta de recursos financeiros, a redução das taxas de juros tem sido constante, os prazos de pagamento também estão sendo alongados e para colaborar ainda mais, a inadimplência se mantém em queda nos últimos meses.

Segundo informações do Banco Central (BC). O montante total de operações financeiras relacionadas com empréstimos no período de setembro foi de cerca de R$ 1,6 trilhão, foi observado uma alta de 1,8% comparado ao mês anterior.

Nesse mesmo período as taxas envolvendo juros de financiamentos para pessoas físicas alcançaram o menor patamar já registrado desde 1994, a 39,4% ao ano, com prazos para pagamento para pessoa física de 541 dias, em média.

Diante desse cenário de queda de juros em diversas modalidades de crédito, consumidores acostumados com uso intensivo do cartão de crédito e do cheque especial estão optando por fazer o empréstimo pessoal ou empréstimo consignado por oferecem taxas de juros bem menores.

Só para se ter uma idéia mais completa, somente no mês de setembro o volume de crédito relacionado ao crédito rotativo, uso do limite com cheque especial e o crédito com cartão de crédito, apresentaram uma reduções no mês de 1,1% e de 0,9%, seguindo a ordem.

Segundo análise do conselheiro e coordenador da área de pesquisas da “Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade” (Anefac), Miguel Ribeiro de Oliveira, a oferta de recursos financeiros disponibilizada pelas instituições de credito do país está elevando para 46,7% a relação entre o crédito e o Produto Interno Bruto (PIB), 2,8% a mais é a diferença há um ano atrás. A oferta deve chegar a 50% até o final de 210.

O mercado de crédito ainda tem espaço suficiente para crescimento do “volume de empréstimos, crédito pessoal e financiamento” em todas as linhas de negócios, apesar de no Brasil ainda ter um volume baixo quando comparado com a média internacional, a tendência e a expectativa de expansão para os próximos meses e anos deve se dar gradativamente.

O impulso na expansão da oferta de crédito tem ocorrido graças à demanda pelos financiamentos para compra de veículos e a concessão de crédito pessoal através do bom desempenho dos empréstimos consignados em folha que registraram elevações significativas.

[ad#468]

Um Comentário

  1. regina

Comente Aqui!