Reduzir Parcela do Financiamento

Reduzir Parcela do FinanciamentoComo fazer a redução do valor da parcela de financiamento? Essa é uma das questões mais comentadas em qualquer site de financiamento ou de finanças pessoais na internet, e não é por menos, adquirir um carro pode parecer ou até é mesmo muito bom, mas na hora que a ficha cai que o valor total do financiamento ficou 3x, 4x mais, ai é só lamentação.

O que muitos desconhecem é que bancos e financeiras ao financiar um veículo utilizam a mesma e velha fórmula utilizada nos contratos de financiamento de imóveis, a conhecidissima “Tabela Price”. O que todos já sabem é que a “Tabela Price” aplica os juros de forma composta, essa prática está confirmadíssima que é ilegal, portanto passível de uma revisão contratual, disposto na Súmula 121 do STF que proíbe qualquer tipo de aplicação de juros capitalizados.

Mas não só a Súmula que favorece o consumidor que sente que foi lesado, o Decreto-lei nº 22.626/1933 também é favoravel, e veda a capitalização de juros (juros sobre juros).

Sendo assim, concluímos que todo consumidor que assinou “contratos de financiamento de imóvel, financiamento de veículo, leasing, empréstimo pessoal, cheque especial e cartões de crédito“, se quiserem, podem reduzir parcela do financiamento entrando com ação de revisão junto ao Poder Judiciário e questionar os juros capitalizados (juros de juros) praticados ilegalmente e de forma abusiva pelas instituições de crédito (bancos e financeiras).

Felizmente para os consumidores, o sistema bancário deixa algumas brechas nas operações de crédito, apesar de serem raros os contratos de financiamentos em geral que fica explícito a real cobrança dos juros. Normalmente o consumidor é iludido ou ludibriado mesmo, valem-se do pressuposto que o mesmo não possue conhecimentos técnicos que o ajudem a fazer a diferenciação dos juros compostos dos juros simples.

É muito comum o consumidor, principalmente em financiamento de veículos, na grande maioria das vezes sair sem a via ou simplesmente cópia do contrato assinado, ainda mais se o financiamento for feito direto na revenda ou Concessionária.

Esse fato é quase unanimidade nos empréstimos pessoais feitos diretamente nos estabelecimentos financeiros.

Vamos recapitular, se você entender que cobraram juros abusivos em seu financiamento, empréstimo, crédito pessoal etc,. A Súmula 121 do STF e o Decreto-lei nº 22.626/1933 proibe e veda a capitalização de juros (juros sobre juros), portanto procure um advogado especializado e entre com uma ação revisória.

[ad#468]

8 Comentários

  1. Moniza
  2. Milena
  3. cristiano
  4. claudenir jose stuchi
  5. marcos antonio
  6. Canario
  7. cosme da silva barbosa
  8. MARCIA FERRARI

Comente Aqui!