Consignado para Funcionários Privados e Públicos

O empréstimo consignado por muito tempo tem sido a menina dos olhos de muitas instituições financeiras de grande e médio porte, principalmente o empréstimo consignado concedido para os funcionários das entidades e órgãos públicos, graças as facilidades do sistema e também pelo risco reduzido que a linha de crédito oferece aos credores.

Mas, o mercado está mudando, as instituições financeiras estão entendendo que o consignado tem um filão ainda maior para ser conquistado.

Nos últimos meses houve diversas campanhas apoiadas pelo BB (Banco do Brasil) e Caixa, o objetivo era o de reduzir as taxas de juros e por consequência aumentar a competitividade entre as instituições, parece que conseguiram. Nesse momento o alvo são os funcionários das empresas privadas. Vale lembrar que esse segmento tem acesso apenas ao empréstimo pessoal e crédito bancário convencional com taxas de juros de mercado, nada especial.

O consignado para funcionários de empresas privadas também tem crescido com o passar dos anos e de acordo com o Banco Central – BC,  o empréstimo consignado cresceu nos últimos 12 meses, 17,4%. Claro que o “empréstimo consignado para funcionários dos órgãos públicos” de longe o saldo é maior – primeiro que o consignado começou praticamente por esse segmento – segundo que as facilidades operacionais são melhores e terceiro, a maioria dos órgãos públicos já estão preparados para esse tipo de transação, bom para todos como já diz o Banco do Brasil.

Desde que conheço o empréstimo consignado, sei que existe mesmo uma grande dificuldade das instituições financeiras em acertar certos detalhes operacionais com as empresas privadas relacionadas ao número mínimo de funcionários, parâmetros logísticos e entraves tecnológicos. A complexidade de se criar uma interface com as empresas privadas são enormes, talvez por isso, o setor ainda não deslanchou completamente.

A grande vantagem do empréstimo consignado no setor público é o número de funcionários que excede os milhares, ou milhões como é o caso do INSS, já no funcionalismo privado, os bancos e financeiras tem que se adequar aos portes das empresas, visto que existem empresas de todos os tamanhos.

Outro problema no consignado para o setor privado é a concorrência interna, quando o banco oferece o empréstimo consignado na folha para uma empresa conceder aos seus funcionários o crédito, automaticamente ela cria um concorrente com outros produtos como o limite do cheque especial, o empréstimo pré-aprovado e bendito cartão de crédito que na visão comercial, é muito melhor para as instituições.

Certamente os bancos de médio para pequeno porte devem entrar nesse nicho com toda força em 2013, vamos aguardar para ver o que acontece.

19 Comentários

  1. amarildo junior
  2. Irajá Luiz Coelho
  3. sueli das dores teles
  4. gislaine Sampaio
  5. David Santos
  6. maria jose monteiro ferreira
  7. Jose diniz araujo neto
  8. talita agnes regina do nascimento
  9. maria oliveira ribeiro
  10. Luzia Neri do nascimento ribeiro
  11. Ricardo Ribeiro Martins de Souza
  12. Flávio Lacerda
  13. joao ferreira de souza
  14. joao ferreira de souza
  15. Leila Marina Martins da Camara
  16. antonio de sousa nascimento
  17. antonio de sousa nascimento
  18. claudio cesar azevedo
  19. Francisco Neto

Comente Aqui!