Estou com problemas para pagar o empréstimo pessoal?

Estou com problemas financeiros e não estou conseguindo pagar meu empréstimo. O que vemos aqui tem se tornado muito comum, a pessoa pega um dinheiro emprestado para resolver algumas pendências e por infortúnio acaba não conseguindo efetuar o pagamento das parcelas do empréstimo outrora contraído.

Mesmo os consumidores considerados mais confiáveis, uma hora ou outra, pode acontecer de deixar de efetuar seus pagamentos, seja de empréstimos pessoais, financiamentos, crédito pessoal ou contas de consumo – mas o que pode ser gerado ao passar do tempo para a pessoa não conseguir pagar contas de sua responsabilidade.

dívida de empréstimo pessoal

Os motivos podem ser inúmeros para não pagar as responsabilidades financeiras, desde a perda de renda, redução dos ganhos mensais, doença na família, descontrole financeiro, e até causas naturais.

De qualquer forma, se as causas não são tão agravantes como as causas naturais, e você perceber que as coisa não estão indo bem, suspeita que nos próximos períodos não irá conseguir realizar o pagamento de suas dívidas de empréstimos. Seja qual for o problema que causar a indisponibilidade financeira, o mais sensato é elaborar um plano B para sair das dificuldades sem comprometer toda as outras áreas da vida.

O normal em situações com essa, é procurar o credor e expor as dificuldades momentâneas que está passando e tentar fazer uma renegociação da dívida. Caso contrário, se deixar de avisar, uma coisa é certa, muitos telefonemas hostis e cartas de cobranças irão chegar no seu endereço. Quem já passou por isso sabe a tortura psicológica que é.

Se os problemas financeiros foram causados por uma emergência ou caso de saúde, o primeiro impulso é às vezes solicitar dinheiro emprestado para amigos e parentes com o objetivo de manter os pagamentos de financiamentos, empréstimos pessoais e pendências financeiras mais importantes. A dica para quem está devendo parcelas de empréstimos é nunca pegar outro empréstimo para pagar a que está devendo.

Negociar a dívida sempre vai ser a melhor opção. Se a situação financeira é cronica, o melhor a fazer é pedir ajuda a um especialista em recuperação de finanças, colocar todos os seus cartões de crédito de lado, talões de cheques e limitar o uso do crédito especial, parar de consumir e principalmente demonstrar para o credor que você está disposto e desejoso em encontrar uma maneira de sair de seus problemas.

Porém, a falta de cooperação com o credor pode resultar em varias perdas – se for financiamento de carro, a busca e apreensão – se for empréstimo imobiliário, a perda do imóvel que vai a leilão – se for empréstimo pessoal em banco, a perda de crédito na praça e o nome sujo nos órgãos de proteção ao crédito, além da descriminação social como devedor caloteiro.

Normalmente se a devedor está disposto a cooperar, com certeza essa sinceridade será apreciada, na maioria dos casos o credor irá ajudar no desenvolvimento de uma solução favorável.

Comente Aqui!