Crédito Pessoal nos bancos

crédito pessoal na maioria das vezes é solicitado na agência bancária, entrando em contato com o gerente da sua conta, mas na maioria dos bancos já estão oferecendo limites pré-aprovados de crédito pessoal para os clientes com valores inclusive elevados, mas isso pode variar de acordo com o tipo de conta bancária que o cliente tem, e não podemos esquecer o tipo de relacionamento existente com o banco, mas é claro que muitas facilidades podem se tornar uma verdadeira armadilha ou tentação, para sacar o dinheiro basta ir no caixa eletrônico digitar alguns números, senha e pronto, você já estará contratando o crédito pessoal.

O primeiro passo que você deve ter dado, assim como todos, foi procurar as linhas de crédito em seu banco. Mas vale a pena? Cada vez mais, lemos notícias sobre o aumento do spread bancário, então, o que garante que a oferta feita a você seja justa? Por isso, trazemos alguns pontos de atenção, caso você pretenda tomar esse crédito pessoal pelo seu banco:

1. Avalie a taxa de juros

A taxa ofertada é justa? Em agosto, a taxa média em empréstimo pessoal foi de 6,56% ao mês, igual a julho. Linhas de crédito com taxas de juros mais baixas podem ser encontradas nas modalidades de empréstimo com garantia ou consignado. Contudo, para consignado, o seu banco precisa manter um convênio com a sua empresa. Caso contrário, só sendo aposentado, pensionista ou funcionário público.

2. Saiba o Custo Efetivo Total da operação

A taxa de juro é só uma parte da operação do crédito pessoal. Por isso, atenção ao Custo Efetivo Total (CET)! Ele é a soma da taxa de juro, mais encargos, tarifas da financeira (caso exista) e IOF. Geralmente, financeiras omitem essa informação até a hora de assinar o contrato da operação.

3. O parcelamento do crédito pessoal

O parcelamento oferecido pelo seu banco é flexível? Mantenha em mente que, ao fechar um parcelamento longo (maior do que 24 parcelas), as parcelas baixas são mascaradas por um Custo Efetivo Total (CET) ainda maior. Certifique-se também de que o seu banco autorize a antecipação das parcelas, se desejar. Conseguindo antecipá-las, você conseguirá pagar a taxa de juro equivalente ao período, diminuindo o valor total da parcela em vigência, por exemplo.

4. Planejamento financeiro em dia?

Como sempre dissemos, o crédito pessoal deve ajudá-lo com as suas finanças pessoais e não deixá-lo com mais um compromisso financeiro. É de extrema importância que, ao solicitar o crédito, as parcelas encaixem em seu orçamento mensal, não criando uma nova dívida para si.

5. Débito automático: vantagem ou não?

Há quem diga que sim e quem discorde. Por que? Caso a sua conta esteja negativada, o débito automático acontecerá do mesmo jeito, usando o limite disponível do seu cheque especial. Modalidade essa, que apresenta a segunda taxa de juros mais alta do Brasil, perdendo apenas para o cartão de crédito.

O crédito pessoal ou crédito pessoal pré-aprovado disponíveis nos bancos são apenas para os correntistas e o pagamento das parcelas do recurso são quase sempre debitadas na conta corrente.

Previous ArticleNext Article

1 Comentario

  1. Presizo resover.uma pendecia.que teho.com finveste.do microcredito.fiquei doente.na epoca.presizo trabalhar.e meu nome.ta preso.por cauza.desta pendecia.obrigado.deste.d ja espero resposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *